Dia Mundial do Cinema reforça vocação de Salvador para o audiovisual

Nos últimos anos, a Prefeitura lançou o edital Arte na TV, que é responsável por apoiar a produção audiovisual local

O Dia Mundial do Cinema é celebrado nesta quinta-feira (5), como homenagem às produções audiovisuais da sétima arte. Em Salvador, a data tem motivo de sobra para ser comemorada, afinal, a primeira capital do Brasil foi por diversas ocasiões pano de fundo para grandes filmagens.

A Igreja do Santíssimo Sacramento do Passo, localizada no Santo Antônio Além do Carmo, já foi o palco das cenas mais emocionantes do clássico “O Pagador de Promessas”; a praia do Rio Vermelho já foi destaque no filme “Luar sobre Parador”; as ruas do Centro Histórico e do Subúrbio Ferroviário foram alguns dos pontos que aparecem em “Capitães da Areia”, longa-metragem homônimo à obra de literária de Jorge Amado.

“Sabor da Paixão”, “Ó pai ó”, “Quincas Berros d’Água”, “Cidade Baixa”, “Trampolim do Forte”, “Depois da chuva”… A lista de gravações em solo soteropolitano é extensa e mostra o quanto a capital baiana é atrativa para produções de cinema, seja pelas belezas naturais, seja pelas suas múltiplas facetas culturais, sociais e religiosas.

Em breve, o segmento audiovisual local ganhará ainda mais estímulos com a criação da agência de fomento Salvador Filmes, espaço que será instalado no Polo de Economia Criativa, em construção no Comércio. A agência irá agregar informações relativas a profissionais e fornecedores, núcleos criativos, editais e outras oportunidades de financiamento. Além disso, o espaço promoverá projetos, plano para a inserção da capital baiana em acordos, protocolos, redes colaborativas e associações de film commissions, bem como eventos nacionais e internacionais.

Edital – Nos últimos anos, a Prefeitura, por meio da Fundação Gregório de Mattos (FGM), e em parceria com a Agência Nacional de Cinema (Ancine), lançou o edital Arte na TV, dando apoio a produção audiovisual em formatos diversos, como séries, documentários e curtas. Em 2014, foram quatro projetos contemplados, sendo um de ficção e três documentários.

Em 2017, outros dois projetos – ambos documentários – foram beneficiados com a iniciativa. O investimento total foi de R$ 3,7 milhões. “O financiamento público contribui para estruturação e fortalecimento do setor audiovisual, que hoje é extremamente profissionalizado e articulado”, destaca o gerente de promoção cultural da FGM, Felipe Dias Rêgo.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar