Dois de Julho atípico: “A vida está acima de tudo”, diz ACM Neto

As autoridades baianas falam acerca das medidas tomadas e suas consequências

Em quase 200 anos de história, a independência da Bahia não será celebrada com desfiles nas ruas, visitas ao caboclo no Campo Grande, nem encontros de filarmônica. A programação deste dia festivo será por meio das redes sociais.

O Dia da Independência da Bahia teve atos comemorativos simbólicos no Largo da Lapinha, iniciados às 8h, sendo restrito apenas para autoridades civis e militares, contando com a imprensa devidamente identificada. As autoridades baianas, o governador Rui Costa e o prefeito de Salvador ACM Neto, estavam na solenidade e sanaram algumas dúvidas a respeito das medidas tomadas por eles.

Quando questionado acerca da fala do prefeito de Itabuna “morra quem morrer, o comércio será aberto semana que vem”, o governador Rui Costa alega ter conversado com o prefeito e ter pedido para que não prosseguisse com essa decisão. “Há um mês atrás, os números estavam muito altos, nós fizemos medidas drásticas durante duas semanas, toque de recolher, fechamos comércio, fechamos tudo; o índice caiu para 2%, menor que em Salvador, mas depois abriu tudo e o número voltou a crescer”.

“Esse vírus, o alimento dele é a convivência social, a gente goste ou não goste, a gente queira ou não queira, o que reproduz o vírus é a convivência social”, alega o governador.

Os grandes eventos feitos em Salvador geram junção de pessoas, aglomeração; está na característica baiana a troca de energia em seus festejos. Por isso, mesmo com a pandemia, uma singela comemoração foi realizada para celebrar a importância do dia Dois de Julho para a Bahia.

“Nesse gesto simbólico, a melhor forma de homenagear todos que lutaram ao longo de toda a história pelo nosso estado e pela nossa cidade é respeitando a distância. É entendendo que nesse momento a proximidade, infelizmente, ela pode matar”, diz o ACM Neto.

Ontem, o prefeito teve uma reunião com representantes empresariais da cidade, em especial, com os líderes do comércio, a fim de expor as decisões da Prefeitura e do Governo do Estado para melhor atender sua população, ouvindo suas opiniões e argumentos, todavia, fazendo o que for de melhor para sua população.

O prefeito ACM Neto estendeu por mais 7 dias a suspensão das atividades na região soteropolitana. Ele anunciou, também, medidas mais restritivas nas áreas do Centro, tornando a fechar o comércio, causando descontentamento por parte dos comerciantes locais.

“Eu não pretendo ceder a nenhuma pressão que não seja adequada e devida e as decisões serão tomadas a partir de critérios objetivos, científicos e absolutamente transparentes”.

ACM Neto alega entender o posicionamento dos empresários, compreende que a questão econômica deve ser analisada, contudo, a disputa entre economia e vida não será cogitada. “A vida está acima de tudo”, conclui o prefeito.

Todas as decisões implementadas pelas autoridades são visando o impedimento do colapso no sistema de saúde da cidade. 

O governador pede a compreensão por parte dos comerciantes que pediram que ele e o prefeito abram novamente os comércios. Rui explica que, com as medidas preventivas que estão sendo aplicadas, mais de 1.500 pessoas estão morrendo, com a reabertura total dos comércios, em uma semana, esse número irá dobrar. 

“Espero que a gente use esse dia para refletir sobre como vencer essa batalha, já que é um dia de comemoração da vitória de uma outra batalha no passado que vencemos”, diz Rui Costa.

Escrito por: Ingrid Alcântara

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar